Savino de Benedictis Cadeira n° 11
Fundador Savino de Benedictis
     
1° Sucessor Acadêmico atual


Savino de Benedictis foi compositor, musicólogo e professor. Nasceu na cidade italiana de Bari, em 20 de janeiro de 1883. Iniciou seus estudos musicais com o pai e com o maestro Gaetano Foschini (contraponto, fuga e composição). Veio para o Brasil com cerca de vinte anos de idade. Foi flautista da Banda da Força Pública e fez parte do primeiro grupo de docentes do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, ocupando, entre 1910 e 1928, o posto de professor de harmonia, contraponto e fuga. Entre seus alunos estavam os futuros compositores Dinorah de Carvalho e Francisco Mignone.

Em 1928 fundou a Academia Musical de São Paulo e foi seu diretor até 1938. Passou a lecionar harmonia no Instituto Santa Marcelina, de São Paulo, de 1934 a 1943. Lecionou também no Conservatório Musical de Santos, no Conservatório Carlos Gomes e no Instituto Caetano de Campos, de São Paulo.

Em 1913 fundou e organizou o Centro Musical de São Paulo. Publicou o Compêndio de harmonia (1921), O Canto coral nos colégios e sua teoria e pequenos solfejos para uso dos orfeões (1936), Terminologia musical (Ricordi, 1941), Tratado de harmonia – clássico e moderno (Ricordi, 1948), Elementos de Cultura Musical (Ricordi, 1952) e Curso teórico prático de instrumentação para orquestra e banda (Ricordi, 1954). Foi responsável também pela publicação no Brasil do Método Completo de Divisão, de P. Bona.
Como compositor foi premiado pelo governo de São Paulo pelo poema coral sinfônico Centenário, escrito sobre texto de Francisco Roca Dordal para a inauguração do Monumento do Ipiranga, em 1922. A obra foi novamente executada em São Paulo em 1940 pelo maestro Armando Belardi na inauguração do Estádio do Pacaembu. Sua abertura Curumiaçu mereceu o primeiro prêmio no concurso promovido pelo Departamento de Cultura da Prefeitura de São Paulo em 1938. Escreveu ainda Lenda Brasileira (1923), Rapsódia Brasileira (1940), Quarteto de cordas em dó maior (1909), Cinco aquarelas para violino e piano (1925), Suíte para violino e piano (1933), a Coleção Infantil para piano, música vocal para coro e canções.

Faleceu em São Paulo em 15 de agosto de 1971.
Rua da Lapa, 120/12º andar - Lapa - 20021-180 - Rio de Janeiro - RJ / Brasil
Telefones (55) (21) 2292-5845 / 2221-0277 / 2242-6693
Copyright 2015 - Academia Brasileira de Música - www.abmusica.com.br - Todos os Direitos Reservados