​Raphael Baptista Cadeira n° 31
Fundador ​Raphael Baptista
     
1° Sucessor Acadêmico atual


Raphael Baptista da Silva nasceu em Petrópolis/RJ, em 17 de novembro de 1909. Os primeiros estudos musicais foram realizados ainda na Cidade Imperial, prosseguindo, a partir de 1932, no Instituto Nacional de Música do Rio de Janeiro como aluno de Francisco Braga, Francisco Mignone e Paulo Silva. Diplomou-se em 1937. Paralelamente, estudou piano com Rossini Freitas.  

Foi colaborador na organização da Orquestra Sinfônica Pró-Arte, da qual veio a ser regente. Em 1939, esteve em Buenos Aires, visitando organizações musicais. Foi nomeado professor catedrático de prática de orquestra da Escola Nacional de Música da Universidade do Brasil, em 1945.

Foi membro do conselho técnico administrativo da Fundação Rádio Mauá. Em 1946 criou a Orquestra Universitária da Casa do Estudante do Brasil. Em 1948, recebeu o título de sócio conselheiro da Sociedade Carlos Gomes e ingressou na Escola Cultural de Arte, Copacabana, Rio de Janeiro, na qual foi professor de regência e composição. Ocupou a regência da Orquestra Sinfônica Paraense, em 1952, com a qual excursionou no norte do país. Participou de estágio nos Estados Unidos e Europa, a convite da UNESCO, em 1954. Foi regente titular da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ. Como convidado regeu ainda a Orquestra Sinfônica Brasileira e a Orquestra Sinfônica Nacional.

São de sua autoria as teses A Educação auditiva do pianista e o piano nas suas várias finalidades, de 1940 e Prática de orquestra, de 1944. Publicou ainda o Tratado de Regência aplicado à orquestra, banda e coro, pela editora Irmãos Vitale (1976).  
Como compositor deixou diversas obras, entre as quais se destacam os poemas sinfônicos Lincoln (1944) e A Conquista do Sertão (1959), o balé Teresinha, o Scherzo (1942) e a Toada (1951) para orquestra, a Dança da Índia Enamorada, para cordas (1966), os Instantâneos Folclóricos (1963) para quinteto de sopros e o Divertimento Folclórico (1978) para quinteto de metais. Sua obra A Conquista do Sertão foi gravada em CD pela Orquestra Sinfônica da UFRJ, sob a regência de Roberto Duarte.

Faleceu em 02 de junho de 1984, no Rio de Janeiro. 
Rua da Lapa, 120/12º andar - Lapa - 20021-180 - Rio de Janeiro - RJ / Brasil
Telefones (55) (21) 2292-5845 / 2221-0277 / 2242-6693
Copyright 2015 - Academia Brasileira de Música - www.abmusica.com.br - Todos os Direitos Reservados