Mario Ficarelli Cadeira n° 11
Fundador Savino de Benedictis
     
1° Sucessor Acadêmico atual
Nasceu em 04 de julho de 1935, em São Paulo. Estudou piano com Maria de Freitas Moraes e Alice Philips e composição com Olivier Toni. Seu catálogo de obras é extenso, incluindo obras para quase todas as formações instrumentais: câmara, vocal, coral, cênica e sinfônica. Obteve vários prêmios em concursos de composição no país e no exterior. Possui diversas obras editadas no Brasil, Europa e Estados Unidos. Em 1975, na Tribuna Internacional de Compositores, em Paris, regeu sua obra Ensaio-72 no Theatre de la Ville. Transfigurationis, encomendada pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, estreou em 1981, valendo-lhe na ocasião o premio da APCA/Associação Paulista de Críticos de Arte. Em 1988 esta obra foi estreada pela Orquestra Sinfônica Tonhalle, de Zurique, e em 1992 teve três execuções pela Orquestra Sinfônica Bruckner de Linz, na Áustria.

Em 1992 estreou com sucesso sua Sinfonia nº2 - Mhatuhabh, em Zurique, sob a regência de Roberto Duarte frente à Orquestra Sinfônica Tonhalle, que encomendou a obra. Em 1995, quando da estreia desta sinfonia em São Paulo, com a OSESP, obteve novamente o prêmio da APCA. No mesmo ano conquistou a Bolsa Vitae de Artes para a composição da 3ª Sinfonia, tendo a obra sido escrita na Suíça, onde residiu por um ano. Esta peça teve estreia mundial em abril de 1998, sob a regência de Roberto Duarte e a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Em 1994 foi eleito membro da Academia Brasileira de Música. Em julho de 1996, sua Missa Solene para coro e solistas infantis, órgão e percussão foi estreada na Hungria, obra encomendada para a comemoração dos 1000 anos da Abadia de Pannohalma.

Novamente, mediante concurso, obteve em 1997 a Bolsa Vitae de Artes para a composição de três quintetos: Quinteto para oboé e quarteto de cordasQuinteto para trompa e quarteto de cordas, de 1998, e Quinteto para 2 violinos, 2 violas e violoncelo, de  1998. Em 1997 compôs, atendendo a encomendas, Toccata para violino, violoncelo e pianoTempestade Óssea, sexteto para 2 xilofones, 2 marimbas, 5 claves e 5 temple blocks, gravação do Grupo de Percussão da UNESP; A Coisa, cantata para coro e percussão sobre texto de Millôr Fernandes. Seu nome é verbete em destacadas publicações estrangeiras, tais como Groves Dictionary of Music e Who's Who in the Worl. 

Dedicado também ao magistério, lecionou composição e outras disciplinas na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde foi professor livre docente em composição, e chefe do Departamento de Música da ECA-USP em 1997.

Faleceu em 02 de maio de 2014.
 
Rua da Lapa, 120/12º andar - Lapa - 20021-180 - Rio de Janeiro - RJ / Brasil
Telefones (55) (21) 2292-5845 / 2221-0277 / 2242-6693
Copyright 2015 - Academia Brasileira de Música - www.abmusica.com.br - Todos os Direitos Reservados