Ernesto Nazareth Cadeira n° 28
Fundador ​Furio Franceschini
     
1° Sucessor Acadêmico atual

Ernesto Júlio de Nazareth, compositor e pianista, nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 20 de março de 1863. Sua iniciação no piano foi com sua mãe, a pianista Carolina Augusta Pereira da Cunha. Posteriormente, estudou com Eduardo Madeira e com Lucien Lambert. Quatro anos mais tarde, compôs sua primeira música, a polca-lundu Você bem sabe. Tornou-se profissional do piano, compondo e editando diversas obras. Com Brejeiro, se torna o grande fixador do tango brasileiro. Em 1898, dá seu primeiro concerto no salão nobre da Intendência de Guerra. Atuou, em 1917, como pianista na sala de espera do Cine Odeon, para o qual compôs o tango Odeon. Em 1919, empregou-se na Casa Carlos Gomes, onde executava ao piano as partituras solicitadas pelos fregueses interessados em comprá-las.

No ano seguinte compôs, episodicamente, fox-trotes, sambas e marchas carnavalescas, então em voga. Fez uma audição de peças suas no Instituto Nacional de Música, em 1922, a convite de Luciano Gallet. Quatro anos depois, assistiu à conferência de Mário de Andrade sobre sua obra, na Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. Estes dois eventos marcam a definitiva aceitação de Nazareth como compositor. Nessa época, se apresentou no salão do Conservatório Dramático e Musical de Campinas, São Paulo. Tocou na inauguração da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, atual Rádio MEC. Em 1930, gravou para a Odeon disco onde aparecia o tango Escovado e a polca Apanhei-te, cavaquinho, com a denominação de choro.

Em 1932 empreendeu uma turnê de concertos pelo Rio Grande do Sul e Uruguai, se apresentando nas cidades de Porto Alegre, Rosário e Sant’Anna do Livramento. Quando se encontrava em Montevidéu, capital do Uruguai, foi acometido de grave crise nervosa. De volta ao Rio de Janeiro teve confirmado o diagnóstico de sífilis e foi internado no Hospício D. Pedro II, na Praia Vermelha. Em 1933 foi transferido para a Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, de onde fugiu no ano seguinte, morrendo por afogamento em represa próxima, em 04 de fevereiro de 1934.

Nazareth teve no piano o veículo para suas ideias musicais. Sua obra é composta por mais de 200 títulos, englobando os principais gêneros da música de salão baseados em danças populares instrumentais. Estão contabilizados 88 tangos, 41 valsas e 28 polcas e ainda marchas, quadrilhas, schottisches e fox-trotes, assim como peças de concerto.

Site: http://www.ernestonazareth.com.br/
Rua da Lapa, 120/12º andar - Lapa - 20021-180 - Rio de Janeiro - RJ / Brasil
Telefones (55) (21) 2292-5845 / 2221-0277 / 2242-6693
Copyright 2015 - Academia Brasileira de Música - www.abmusica.com.br - Todos os Direitos Reservados