Edmundo Villani-Côrtes Cadeira n° 11
Fundador Savino de Benedictis
     
1° Sucessor Acadêmico atual


Nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 08 de novembro de 1930. Teve os primeiros contatos com a música tocando cavaquinho, violão e piano desde os nove anos de idade. Transferiu-se para o Rio de Janeiro e ingressou no Conservatório Brasileiro de Música, terminando o curso em 1954. Paralelamente atuava em casas noturnas e participava da Orquestra da Rádio Tupi do Rio de Janeiro, sob a regência do maestro e arranjador Orlando Costa (Cipó). De 1954 a 1959, residiu em Juiz de Fora, onde se bacharelou em Direito e foi diretor, durante dois anos, do Conservatório Estadual de Música. Na cidade natal estreou seu Concerto para piano e orques­tra, em 1956.

De 1960 a 1963, aperfeiçoou-se em piano com José Kliass. Transferindo-se para São Paulo, estudou composição com Camargo Guarnieri. Atuou nesse período como pianista nas orquestras de Osmar Millani e Luiz Arruda Paes. Trabalhou também como arranjador em trilhas e jingles. A partir de 1970, passou a integrar, como pianista e arranjador, a orquestra da extinta TV Tupi.

Em 1975 passou a lecionar arranjos e improvisação na Academia Paulista de Música. Neste período iniciou uma série de apresentações como regente de conjuntos de câmara e como pianista, apresentando composições de sua autoria. Prosseguiu os estudos de composição com H. J. Koellreutter. No período, foi vencedor do concurso patrocinado pelo Instituto Goethe do Brasil com a peça Noneto. Em 1981, foi vencedor da Feira Livre de MPB, patrocinada pela TV Cultura, e escolhido como regente, arranjador, autor e compositor para representar o Brasil no décimo festival da OTI, realizado na cidade do México.

Em 1982, foi convidado a lecionar contraponto e composição no Instituto de Artes da UNESP. Em 1985, iniciou seus trabalhos do mestrado de composição da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, concluído em 1988. Em 1986, foi vencedor do concurso de composição patrocinado pela Editora Cultura Musical, tendo obtido o primeiro lugar com a peça para violão Choro Pretensioso, e segundo lugar com a peça para piano solo Ritmata nº1.

Entre 1988 e 1991 foi pianista do programa “Jô Soares onze e meia”, no SBT. Atuou junto a Orquestra de Jazz Sinfônica, tendo, em agosto de 1990, apresentado no Memorial da América Latina a peça Caetê Jururê, como regente da orquestra. Em 1990, recebeu o prêmio A.P.C.A. (Associação Paulista de Críticos de Arte), por sua apresentação do Ciclo Cecília Meireles. Entre 1992 e 1995, foi professor de arranjo, improvisação e orquestração do Festival de Inverno de Campos do Jordão. Em 1992, foi escolhido pela Escola de Música Arte Livre como compositor do ano, homenageado por meio de inúmeros recitais com obras de sua autoria. No ano de 1993, por ocasião da comemoração do centenário de nascimento do poeta Mário de Andrade, foi vencedor do concurso promovido pela prefeitura de São Paulo, com a composição Rua Aurora, baseda em texto do poeta. Em 31 de maio de 1994, foi-lhe conferida pela Prefeitura do município de Juiz de Fora a “Comenda Henrique Halfeld”.

Em 1995, sua obra Postais Paulistanos foi premiada pela A.P.C.A. como a melhor peça coral sinfônica. Em 1996, sua peça Chorando (para contrabaixo e piano) obteve 3º lugar no II Concurso Nacional de Composição para Contrabaixo, promovido pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais.

Concluiu o Doutorado na UNESP em 1998. No mesmo ano, foi premiado pela A.P.C.A. pelo Concerto para vibrafone e orquestra. Compôs também o Concerto para flauta e orquestra, estreado em 8 de abril de 2000, em Londres, e o Te Deum, em comemoração aos 150 anos da cidade de Juiz de Fora.
 
Rua da Lapa, 120/12º andar - Lapa - 20021-180 - Rio de Janeiro - RJ / Brasil
Telefones (55) (21) 2292-5845 / 2221-0277 / 2242-6693
Copyright 2015 - Academia Brasileira de Música - www.abmusica.com.br - Todos os Direitos Reservados